Tag Archives: Aqui se faz aqui se paga

Meu ambiente de desenvolvimento em 7 itens

A divida sera paga

Ola senhores. Estamos aqui de volta para aprontar muitas confusões. Hoje eu falarei de uma divida que contrai a muito tempo, que o próximo post do meu blog seria sobre um assunto especifico. Muito adiei mais em fim estou aqui. Vamos esclarecer melhor.

Meu ambiente de desenvolvimento em 7 itens

Certo, por causa do Vinipsmaker, que se incluiu nessa brincadeira, eu também tenho que falar sobre meu ambiente de trabalho. Nada muito fantástico e deixando as magias que eu faço, vamos a regras:

  1. Escreva sobre 7 itens de seu ambiente de trabalho – fale sobre qualquer ponto que quiser
  2. Indique de 3 a 5 pessoas para que possivelmente façam um artigo sobre seu ambiente

Eu não vou fazer a ultima regra, pelo simples fato de minha pessoa não ter 3 a 5 pessoas para passar essa corrente. É, ser forever alone é foda, mas é minha vida.

Slackware Linux

Sempre para trabalhar é bom ter um slackware linux para me ajudar e usar. Já usei muitas distribuições(muitas baseadas em rpms, deb, build, lzm e todos os tipos a mais), mas sempre uma questão ou outra me tirava a paz, principalmente na hora de construir pacotes. Então, sempre por motivos práticos, uso o slackware. Com o passar do tempo você acaba percebendo o que é culpa da distribuição ou do software.

No geral, eu podia passar vários parágrafos aqui dizendo o porque é legal utilizar slackware e dizendo todas as configurações que eu faço para segurança, pacotes e coisas assim. Mas, como já sou um velho e não tenho idade para certas coisas, toda vez que eu instalo o slackware, eu só instalo 2 gerenciadores de pacotes(um para binários com dependências, slapt-get, e outro para pacotes baixando código fonte, sbopkg, sem dependência por natureza) e outro pacote de minha autoria que configura o sistema.

Com isso, meu sistema fica configurado com mirrors e tudo mais.

GVIm

Sei que algumas pessoas tem uma ideia errada sobre usar o gvim como IDE para desenvolvimento, então por isso esse paragrafo inicial. Se você acha que o vim tem alguma deficiência que algum editor como o eclipse, Visual ou Netbeans pode ter algum ponto melhor, então você esta enganado. Normalmente, para mudar essa ideia, digo que o vim tem um ambiente de debug para programas nele que não perde para nenhum outro. Se o editor pode ter um ambiente de debug, você não fica curioso para saber o que mais ele pode ter? As possibilidades são infinitas, acredite ;).

Assumindo que o vim é o editor de textos perfeito para seres humanos fisicamente e psicologicamente capazes que tenham 2 mãos ou menos, precisamos de uma interface gráfica para ele poder ser usado como uma IDE, sem que precisarmos decorar todos os comando disponíveis no mundo. O vim sinceramente tem uma boa interface de linha de comando, mas a interface gráfica é necessária para facilitar.

Poderia, mais uma vez, passar horas em parágrafos para explicar como fazer isso, mas alguém(coincidentemente eu mesmo) já fez isso aqui.

Ah, quase ia me esquecendo. Além de tudo, se argumentos técnicos não adiantaram e/ou se você tem mais do que duas mãos, posso dizer que usando o vim eu estou automaticamente ajudando as criancinhas órfãs de Uganda.

autotools

Como eu costumo desenvolver, ultimamente eu tenho que ter na minha maquina o autotools configurado e com algumas extensões. Nada muito complicado, mas só para dar suporte a ter um build bem mais fácil e profissional para os meus programas.

Shell

Eu costumo usar muito shell, mais precisamente bash. Para gerar códigos, automatizar tarefas, filtrar dados e muitas outras coisas que eu perderia muito tempo fazendo sem ser automático. Já gerei até código que era muito automático usando shell.

Bom, tem que ter as ferramentas de shell que eu costumo usar, como rev, tr, mplayer, ident, sed, import, display, dialogs e outras ferramentas. Sempre uteis, elas permitem que eu automatize varias tarefas.

Dev Tools

Sempre tem que ter o gcc instalado, make, ferramentas de debug e todas essas ferramentas de desenvolvimento também de outras linguagens, como python, perl, java e outras coisas.

Como de vez em quando eu costumo usar algumas linguagens estranhas(Expect?), sempre é bom ter a mão essas ferramentas, além das que eu já uso.

E17

Sempre bom ter um ambiente gráfico, melhor ainda um que seja rápido e possa se tornar o que você quiser. Por isso que eu uso o E17, porque ele pode ficar de uma forma que muito me agrada.

Como tenho alguns requisitos estranhos, eu não uso outros :).

Pidgin/Musictracker/MPD/(mplayer|xmms|audacious2|play|…)

Esse item não é muito importante, mas como gosto de escutar algumas coisas e gosto de usar algum mensageiro que coloque o que eu estou escutando agora, normalmente.

Tenho interesse em divulgar os podcast que eu escuto no momento, quando eu escutava no PC mesmo, mas ainda ficou essa minha mania.


%d bloggers like this: